A gravidez, antes de mais nada, é um dos acontecimentos mais belos e importantes da existência humana, sendo assim, a atividade física na gravidez deve ser um dos elementos que contribuirão com a gestação, de forma que o bem-estar do bebê e da mãe devem estar acima de qualquer objetivo estético ou até mesmo de desempenho. Em outras palavras: Ao longo destes nove meses, o objetivo número um é fazer como que tudo corra bem com a gestação, de forma que perder uns quilinhos ou correr mais rápido, por exemplo, devem ser objetivos secundários.

Entretanto Isto não quer dizer que as mamães não devem se preocupar com sua aparência ou em praticar atividade física na gravidez. Ademais, a atividade física pode trazer inúmeros benefícios tanto para a mãe quanto para a criança, porém trataremos destes benefícios em um outro artigo.

Atividade física na gravidez: 1º trimestre (1º ao 3º mês)

A princípio, na maioria dos casos, a barriga ainda não é visível durante esta etapa, mas isto pode variar de mulher para mulher.

Em primeiro lugar, o primeiro passo a ser dado é procurar um médico, e, se deseja realizar atividade física, um professional de educação física capacitado para treinar com este público.

No entanto, não é aconselhável que você inicie uma atividade física ou esporte que você nunca praticou antes. Pois no início da gravidez, seu corpo começa a liberar um hormônio chamado relaxina que, dentre outras funções, promove o “amolecimento” de tendões e ligamentos, com o objetivo de dilatar a pelve e afastar as vértebras inferiores à medida que a gestação avança. Assim, o corpo começa a se adaptar para acomodar a criança e a se preparar para o parto por vir.

Contudo, durante este processo, o risco de lesões pode ser consideravelmente maior, então sugere-se que atividades de alto impacto sejam evitadas, como saltos, por exemplo

Além disto, ocorre o aumento do volume sanguíneo em cerca de 2 litros, o que eleva a frequência cardíaca. Portanto, seu coração já está ocupado o suficiente, então, por favor, evite HIIT e treinos que elevam muito a sua frequência cardíaca. Procure seu médico para saber uma faixa de frequência cardíaca segura, e monitore seus batimentos sempre que estiver se exercitando, de preferência com monitores de frequência cardíaca mais precisos, como por exemplo este Monitor Cardíaco Speedo, ou para as mais profissionais e que desejam mais funções, este Monitor Garmin é uma boa escolha.

2º trimestre (4º ao 6º mês)

Agora, passado o primeiro trimestre, entramos no período que costuma ser, a princípio, o mais confortável. Nesta fase, a barriga já é mais aparente e a gestante já se acostumou com a gravidez. Assim, seguindo algumas regras, ela ainda pode realizar atividade física:

Evitar realizar exercícios com a barriga para cima. Converse com seu professor a respeito de exercícios alternativos.

Evite exercícios nos quais você sinta pressão no abdômen.

Não realize exercícios abdominais excessivos, esforço excessivo e movimentos bruscos.

3º trimestre (7º ao 9º mês)

Por fim, a reta final da gestação. Este é um período não só delicado como também de muito estresse para o corpo. Sendo assim, caso ainda deseje continuar com a atividade física na gravidez, o mais recomendado é a Hidroginástica. Nesta modalidade por exemplo, além do alívio do peso sobre as articulações, ocorre também a redução da pressão na coluna vertebral, uma ótima sensação para a futura mamãe.

Caminhadas curtas na natureza podem ser extremamente benéficas e relaxantes. Porém evite terrenos irregulares e muito afastados, além disto, é importante que a gestante esteja sempre acompanhada, principalmente nos dias finais de gestação. Confira este artigo com dicas de comportamento na natureza.

Em suma, este foi apenas um guia básico com dicas simples para atividade física na gravidez. Aprofundaremos mais no assunto em outros artigos. Fique de olho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *